O que você precisa saber para criar camarão-de-água-doce

A criação de camarões de água doce é relativamente mais simples do que a de camarões marinhos

Camarão de água doce

Criar camarão-de-água-doce não é uma tarefa difícil, haja vista que essa criação não se limita apenas à faixa litorânea do nosso país. A possibilidade de criá-los, também, em tanques escavados permitiu a expansão da atividade pelo Brasil, favorecendo o mercado interno, reduzindo custos com transporte e oferecendo um preço melhor ao consumidor.

Wagner Cotroni, professor do Curso a Distância CPT Cultivo de Camarões de Água Doce, ressalta que a criação de camarões de água doce é relativamente mais simples que a de camarões marinhos, podendo ser realizada em propriedades de pequeno, médio ou grande porte.

O manejo desses camarões é mais fácil e eles não são muito exigentes, bastando ter um espaço para ambiente aquático e oferecer água com temperatura acima de 20°C pelo menos seis meses consecutivos, o que favorece os pequenos produtores e produtores que tenham pouca experiência.

O custo com a manutenção e ração desses crustáceos é um pouco elevado, mas, por ser considerado carne nobre, seu valor de mercado é compensatório. Entre cinco a seis meses de vida o camarão já ultrapassa 25 gramas e está no peso ideal para começar a ser comercializado.

Para você que pretende começar a criar camarões de água doce, fique atento nessas informações:

Dando início

Para começar, recomenda-se adquirir camarões na fase de pós-larva, que possuam aproximadamente 1cm de comprimento, ideais para serem levados para tanques de recria.

Ambiente

Precisa ter temperatura elevada, entre 28 e 30°C. O camarão de água doce não sobrevive em temperaturas abaixo de 15°C. É preciso oferecer uma água de qualidade, em abundância e com renovação. Ainda, o pH deve estar entre 7 e 9, a dureza deve ser de 10 a 150 mg/l e a transparência entre 20 a 40cm. O terreno pode apresentar 5% de declive no máximo e o solo deve ser argiloso.

Tanque

Preferencialmente, criá-los em tanques escavados com fundo de terra. A área pode variar entre 250 e 5000m², com profundidade de 90 cm a 1,3m.

Alimentação

Os camarões podem se alimentar tanto de animais quanto de vegetais. Rações peletizadas ou extrusadas de alta densidade para camarões marinhos são recomendadas, pois elas afundam e faz com que os camarões se alimentem somente no fundo dos viveiros. Isso é benéfico porque no fundo eles também consomem crustáceos, moluscos e larvas de insetos aquáticos, entre outros.

Produção

Após o 4º mês de povoamento, a despesca seletiva pode ser adotada. Com 6 meses, já é possível realizar a despesca total.

Investimento

A depender da infraestrutura da propriedade, o custo pode variar de 20 a 50 mil por hectare de espelho d’água.



Conheça os Cursos a Distância e Online CPT da Área Criação de Peixes:

Cultivo de Camarão de Água Doce
Criação de Peixes – Como Implantar uma Piscicultura
Outorga de Água

Fonte: Marcello Villar Boock para Globo Rural – revistagloborural.globo.com
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 13-03-2019

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.