Tipos de rações processadas para peixes

É importante saber qual tipo de ração é mais vantajoso para a sua criação de peixes

Ração para peixes

Giovanni Resende de Oliveira, professor do Curso CPT Nutrição e Alimentação de Peixes, destaca que a alimentação é o principal fator de custo na produção de pescado de água doce. Por isso, qualquer conhecimento relacionado aos alimentos que você oferece a seus peixes pode lhe proporcionar uma redução nos custos e melhores lucros.

Em outras palavras, criadores sabem que a alimentação é responsável pelo crescimento e desenvolvimento dos peixes, o que a categoriza como ponto que mais merece atenção. As rações oferecidas aos peixes em quantidades adequadas e devem conter os nutrientes necessários para cada espécie.

Ainda que a piscicultura seja uma atividade presente na vida do homem há muitos séculos, a alimentação dos peixes com rações é uma prática mais recente. Hoje há uma grande variedade de rações disponíveis no mercado, que podem ser classificadas, quanto ao processamento, em:

Rações peletizadas

É um tipo de processamento que mistura os ingredientes, que passam por uma etapa de moagem fina, e torna-os um aglomerado denso e livre de material particulado. É a forma de processamento mais popular para diversos tipos de animais, mas perdeu espaço para a extrusão – processamento que veremos adiante – na aquicultura. Dentre os principais pontos positivos da produção de rações peletizadas, em oposição à simples mistura de ingredientes, destaca-se:

- Melhoramento no desempenho dos animais;
- Redução nas perdas de alimentos;
- Redução no consumo seletivo;
- Melhoramento da densidade da mistura;
- Eliminação de organismos que prejudicam a saúde dos peixes;
- Mais facilidade no manejo do alimento.

Extrusão

Como dito, a extrusão foi ganhando o espaço da peletização na alimentação de organismos aquáticos e se tornou a principal forma de cozimento contínuo para produzir as rações para peixes. Sua produção exige um investimento maior, mas seus benefícios compensam os investimentos:

- Produção de péle que flutua na água;
- Menor formação de finos;
- Maior estabilidade na água;
- Facilidade ainda maior no manejo do alimento;
- Permite visualizar o consumo dos peixes;
- Maior digestibilidade.

A expansão e gelatinização do amido é o que permite todos esses benefícios à ração extrusada.

Floculação

Menos utilizadas, as rações floculadas costumam ser empregadas na produção de peixes ornamentais e são obtidas a partir da secagem de uma pasta de ração em um rolo aquecido. Porém, seu uso vem diminuindo ainda mais, sendo substituída pelas rações extrusadas, dados seus benefícios.

 


Conheça os Cursos CPT da Área Criação de Peixes:

Nutrição e Alimentação de Peixes
Criação de Peixes – Como Implantar uma Piscicultura
Produção de Alevinos

Fonte: MORO, Giovanni Vitti. Rações para organismos aquáticos: tipos e formas de processamento. Palmas: Embrapa Pesca e Aquicultura, 2015. 32 p.
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 06-01-2020

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.