Informações importantes sobre reprodução de carpas

As carpas podem ser criadas como peixes ornamentais ou como peixes para a produção de carne

Carpas

A atividade de produção de peixes ornamentais é um dos setores mais lucrativos da psicultura e que vem crescendo muito no Brasil. Nos países onde foi recentemente introduzida, ela rapidamente expandiu-se, dado o crescente aumento na demanda mundial. Hoje em dia, mais de 700 variedades de peixes ornamentais são comercializadas mundialmente, afirma Manuel Vazquez JR, professor do Curso a Distância CPT Produção de Peixes Ornamentais.

Uma das espécies de peixes ornamentais mais comuns em nosso país é a Carpa. De origem asiática, esse peixe pode apresentar coloração que varia do cinza ao prateado, como também podem aparecer de diversas cores, que são as carpas Nishikigoi.

Reprodução

Os ovos produzidos pelas carpas possuem tamanhos que variam de acordo com a idade da fêmea que os desovou. Isso significa que, quanto maiores os óvulos, mais velhas são as carpas. Geralmente medem de 1,3 a 1,7mm de diâmetro e são mais pesados que a água. Por conta disso, acabam apresentando uma substância que “gruda” em plantas e objetos, para que não se depositem no fundo e morram sem oxigênio e, também, para que não sejam comidos pelas próprias carpas ou por outros predadores.

Em açudes, esses ovos costumam ficar colados na vegetação, seja ela flutuante ou não, como é o caso de raízes do aguapé. Para a criação em tanques, é preciso colocar essa planta ou ramos de cedrinho, possibilitando a fixação dos ovos nessas plantas. Ainda assim, boa parte dos ovos acaba indo para o fundo dos criadouros, sendo possível reverter essa situação esticando uma rede de malhas finas pouco abaixo da vegetação.

O número de ovos produzidos pelas fêmeas pode chegar a 300 mil, pois uma fêmea de 1 kg já consegue produzir mais de 100 mil ovos.

Idade

Fêmeas que pesam de 800g a 1kg já conseguem desovar logo no primeiro ano em climas quentes. Porém, esses ovos não devem ser utilizados com a finalidade de produzir reprodutores, dado que não produzem peixes de boa qualidade. Esses peixes podem ser utilizados para consumo.

Ao atingirem de 3 a 6 anos é que as fêmeas devem ser utilizadas para a produção de reprodutores. Isso no Brasil, porque em países de clima temperado, a idade ideal sobe para 8 a 10 anos. Quanto mais idade tiverem, maiores serão os voos produzidos por ela e, por consequência, maiores serão as larvas e alevinos, o que produzirá reprodutores e produtores de carne também melhores.

Ao atingirem um ano de idade, quando já estarão com peso entre 500g e 600g, os machos já possuem maturidade sexual, o que os coloca como precoces em relação às fêmeas. Porém, para serem usados como reprodutores, recomenda-se que sejam utilizados quando tiverem de 2 a 5 anos.

Desovas

As desovas dependem do clima da região para começarem a ocorrer. Em locais de climas mais quentes, começam em agosto, ao passo que em regiões mais frias, esperam a água atingir mais de 20°C, geralmente ao final de setembro ou até outubro. Podem ocorrer desovas em águas com 18°C, mas isso não é comum. Esse processo pode se estender até fevereiro.

Durante a reprodução, que ocorre de agosto a fevereiro, as mudanças de temperatura na água podem fazer com que as fêmeas desovem duas vezes. Porém, isso deve ser desconsiderado em cálculos sobre a reprodução, dado que a produção de óvulos nesses casos é pequena.



Conheça os Cursos a Distância CPT da Área Piscicultura:

Produção de Peixes Ornamentais
Criação de Peixes – Como Implantar Uma Piscicultura
Nutrição e Alimentação de Peixes

Fonte: Rural News – ruralnews.com.br
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 29-05-2019

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.