Criação de lambaris em cativeiros como nova opção para a piscicultura

O lambari é uma espécie existente apenas na América e que desponta como uma nova opção de criação para a Piscicultura

Alevinos de lambari

O lambari é um peixe clássico e que faz parte da vida de muitos pescadores. Apesar de ser muito conhecido, é um peixe que apresenta baixo valor comercial. Porém, as perspectivas mudaram e esse peixe tem sido cultivado por criadores que estão investindo em tecnologias de criação de lambaris, que serão vendidos como iscas de pesca.

Giovanni Resende, professor do Curso a Distância CPT Nutrição e Alimentação de Peixes, ressalta que os avanços tecnológicos e a realização de pesquisas têm contribuído para o desenvolvimento de novas técnicas que facilitam a criação de peixes, além de agregar valor ao peixe produzido.

A espécie só existe na América e já é antiga e catalogada há mais de 200 anos. São três os fatores que têm contribuído para a virada de jogo do lambari:

- Reprodução artificial e criação em cativeiro, o que transforma o lambari-isca em uma atividade regular e importante;

- Possibilidade de comercialização para o consumo da carne;

- Instrumento que permite a pesca durante todo o ano, em lagos e represas, mesmo na piracema.

No interior de São Paulo, há um abatedouro industrial de lambari e um sistema integrado de recria e engorda. O dono, Jomar Delefarte explica que, em seu cultivo de pacu ou tilápia, acabava coletando também uma quantidade de lambaris, oriundos de ovos que chegavam até a represa na perna de pássaros, e acabavam proliferando.

A partir disso, passou a juntá-los em outro tanque para vendê-los como isca, negócio que foi só crescendo e que hoje possui 40 tanques, além de 200 outros de parceiros, que fazem a engorda de lambaris.

Em sua propriedade, Jomar também possui um laboratório, onde promove a reprodução artificial desses peixes, que se reproduzem o ano todo, exceto no inverno, em dias muito frios. Com a injeção de hormônios de reprodução de peixes, que são importados da Hungria, estimula-se a fêmea. Para a desova, são feitas duas aplicações; após a segunda, ela realiza uma “dança do acasalamento” e liberam todos os ovos que possuem.

Após a liberação, o macho entra em cena para fertilizar os ovos, que darão origem aos alevinos. Em 3 a 4 dias, ocorre a eclosão dos ovos, dando origem ao lambari, ainda em forma de larva.

O mais apropriado seria realizar o manejo de engorda apenas nas fêmeas, pois elas são maiores mais fortes que os machos. Essa criação em cativeiro produz um resultado inesperado: o lambari é um peixe mais produtivo do que outros peixes maiores. Criadores têm apostado na venda de lambaris embalados e limpos, pronto para o preparo e consumo.

Seu ciclo de engorda dura quatro meses, o que projeta uma expectativa de três rodadas de engorda durante o ano. Para a criação, 50 peixes por metro quadrado é a densidade recomendada. Aproximadamente 10% da produção se perde, seja por predadores, por contagens erradas ou também por mortes.

 


Conheça os Cursos a Distância e Online CPT da Área Criação de Peixes:

Criação de Peixes – Como Implantar uma Piscicultura
Nutrição e Alimentação de Peixes
Produção de Alevinos

Fonte: Globo Rural – g1.globo.com
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 08-02-2019

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.