Calculando a quantidade de peixes por lago

Saber calcular a quantidade de peixes significa otimização de lucros

Quantidade de peixes por tanque

Muito mais do que boas condições de manejo, os piscicultores precisam saber qual a quantidade de peixes criar nos diversos tipos de tanques em lagos ou açudes. A quantidade tem influência direta na taxa de sobrevivência, na eficiência de conversão alimentar e em vários outros pontos da criação de peixes.

Giovanni Resende, professor do Curso a Distância CPT Criação de Peixes – Como Implantar uma Piscicultura, ressalta que vários fatores influenciam na determinação da quantidade ideal de peixes, e ela será essencial para garantir o sucesso ou o constatar fracasso da criação.

Apresentaremos a seguir informações para cálculo da quantidade em dois tipos de tanque: os tanques-rede e os tanques escavados.

Tanques-rede

Para esse tipo de tanque, utiliza-se a medida “m³”. A partir do cálculo do volume do tanque, determina-se a densidade para a criação, que varia de acordo com a espécie e a tecnologia adotada.

Para exemplificar, apresentamos duas:

- Tilápia: de 200g até 1000g, utiliza-se de 100 a 125kg/m³
- Pintado da Amazônia: de 200g a 1800g, utiliza-se 60 a 80 kg/m³

Tanques escavados

Já nos tanques escavados no solo, utilizada o m² como parâmetro para o cálculo. Isso porque não se deve considerar a profundidade do tanque, utilizando apenas a área total do viveiro de alevino.

Assim como nos tanques-rede, a densidade pode variar de acordo com a espécie e com a tecnologia utilizada na criação.

Confira os três exemplos:

- Tilápia: deve-se criar de 1 a 2 peixes/m²;
- Pintado da Amazônia: 4.000 peixes/hectare (10.000m²);
- Pacu, Tambacu ou Piraptinga: 8.000 a 12.000 peixes/hectare (10.000m²);

É importante ressaltar que o cálculo varia de acordo com a espécie, a tecnologia e, também, com o volume de água disponível, alimentação e região onde a piscicultura será implantada.

É fato que nosso país possui condições favoráveis à criação de peixes, porém, é preciso avaliar todas a condições da criação, pois estabelecer um padrão pode ser o ideal para algumas regiões, mas pode prejudicar outras.

Criar uma quantidade menor de peixes do que o tanque comporta pode significar prejuízos financeiros ou deixar de obter receita com a criação. Na contramão, criar peixes além da quantidade suportada causa falta de oxigenação do tanque e dificuldade para alimentarem e se locomoverem, acarretando prejuízos de produtividade e, consequentemente, financeiros.

 


Conheça os Cursos a Distância CPT da Área Criação de Peixes:

Criação de Peixes – Como Implantar uma Piscicultura
Cultivo de Peixes em Sistemas de Recirculação de Água - RAS
Produção de Alevinos

Fonte: Colpani – grupoaguasclaras.com.br
por Renato Rodrigues

Renato Rodrigues 16-12-2019

Deixe um Comentário

Comentários

Não há comentários para esta matéria.